Ir para o conteúdo principal
História de cliente

Liderando a América Latina em um futuro de Open Finance

24x

Time-to-market 24x mais rápido para novas funcionalidades

+180

casos de uso de analytics e IA

+200

usuários acessando insights de dados

banco-bradesco-header-image.png
CASO DE USO DA PLATAFORMA: Lakehouse,Databricks SQL,Unity Catalog
NUVEM: Azure

​​“A plataforma Databricks Lakehouse nos permitiu entregar produtos de dados para vários workloads de negócios com consistência e um time-to-market notável. Foi um componente relevante para possibilitar a geração de valor aos nossos fluxos de negócios.”

— Rafael Forte Araujo Cavalcanti, Superintendente Executivo de Data Science, Banco Bradesco

Com mudanças fundamentais – desde a onipresença da fintech móvel ao advento do Open Finance entre instituições – o setor financeiro está em uma evolução constante. O Banco Bradesco entendeu que atender às crescentes expectativas dos clientes com melhores soluções financeiras era uma prioridade fundamental. Infelizmente, o data warehouse legado do Banco Bradesco era muito pesado para compartilhar dados de clientes com outras entidades. Com dados de clientes, transacionais e de consentimento espalhados por sistemas desconexos, causando falta de colaboração para análise de dados adequada e IA, o ambiente existente criou muitos obstáculos para abraçar totalmente o Open Finance e a mudança para se tornar um banco que prioriza a nuvem. Com a Plataforma Databricks Lakehouse, o Banco Bradesco criou novos caminhos para proporcionar as experiências personalizadas que seus clientes desejam em sua jornada rumo à prosperidade financeira.

Cenário rígido para iniciativas de transformação digital

O setor bancário está passando por uma transformação significativa. As iniciativas de Open Finance estão introduzindo novos modelos de negócios que oferecem aos clientes mais acesso a seus dados financeiros de contas bancárias, hipotecas, investimentos, seguros e pagamentos de serviços públicos em entidades financeiras. Os governos da América do Sul adotaram rapidamente esses padrões de Open Finance, exigindo que as instituições financeiras compartilhem com segurança os dados financeiros do cliente para ajudar a criar uma imagem completa do cliente. Com essa visão adicional do cenário financeiro de um cliente em todas as instituições, os bancos estão explorando análises e IA para oferecer experiências de cliente perfeitas e personalizadas em instituições e plataformas financeiras. “Com mais visibilidade de nossos clientes, temos a oportunidade de entregar produtos e serviços que os atendam onde quer que estejam em sua jornada financeira”, explica Pedro Antonio Boareto, Líder de Engenharia Open Finance do Banco Bradesco.

No entanto, a infraestrutura local herdada do banco precisava melhorar para superar as barreiras técnicas de compartilhamento de mais de 20 terabytes de dados financeiros de clientes com organizações externas. “O surgimento das fintechs mudou as expectativas dos clientes com melhores experiências digitais”, disse Rafael Romualdo Wandresen, gerente sênior de dados do Banco Bradesco. “Para competir e atender a essas expectativas mais altas dos clientes, tivemos que remover limitações em nossa infraestrutura de dados.”

Por exemplo, a implantação de novos aplicativos com mais de 1.000 bancos de dados isolados levaria meses, tornando a implantação ineficiente. Os engenheiros lutavam para concluir os projetos, pois eram inundados com o trabalho de operações de TI para manter sua infraestrutura. E os analistas precisavam de ajuda para acessar e explorar dados prontamente, dependendo de uma equipe de engenharia sobrecarregada para fornecer dados e relatórios selecionados. À medida que se modernizou para a nuvem, o Banco Bradesco sabia que precisava de uma solução que fornecesse uma arquitetura de dados que unificasse todos os seus dados e os tornasse facilmente acessíveis às partes interessadas da equipe para analisar melhor a experiência do cliente e gerar melhorias tangíveis. Eles também precisavam da flexibilidade para os engenheiros implantarem novos produtos financeiros personalizados mais rapidamente para impulsionar novas iniciativas.

O Lakehouse desbloqueia o potencial do Open Finance

A transição para a Plataforma Databricks Lakehouse começou com a iniciativa Open Finance do Banco Bradesco. “Temos um amplo portfólio de serviços financeiros, incluindo câmbio, cartões de crédito, pagamentos, financiamentos, empréstimos etc. Com o lakehouse, podemos unificar os dados dessas múltiplas fontes e agilizar o acesso para análise e aprendizado de máquina”, disse Vanessa Aparecida de Oliveira Ramalho, Gerente de Dados do Banco Bradesco. Sob o capô, os recursos robustos da plataforma lakehouse desempenharam um papel crucial na aceleração da capacidade do Banco Bradesco de usar análise de dados e IA para entregar valor ao cliente onde mais importava.

O Delta Lake fornece a base para criar pipelines ETL rápidos para análises e ML. O Databricks Workflows permite que as equipes de analistas de dados do Banco Bradesco criem, executem, monitorem e reparem facilmente pipelines de dados sem executar nenhuma infraestrutura. Com o Delta Live Tables, sua equipe de engenharia se beneficia da otimização automática e da linhagem de pipelines de dados. E o Unity Catalog os ajuda a compartilhar dados com segurança e facilidade, preparando o cenário para uma análise de dados drasticamente melhor entre suas equipes.

Essa exploração fornece muitos insights que se traduzem em valor para o cliente. O produto Relationship Manager Cockpit do Banco Bradesco oferece às equipes internas visibilidade sobre o consentimento do cliente e dados financeiros de outras instituições para que possam construir produtos melhores para as necessidades dos clientes. O banco também desenvolveu um aplicativo móvel que consolida as contas financeiras dos clientes em diferentes bancos, dando a eles uma visão única de sua vida financeira. Com dados Open Finance, o projeto BRAIN (Bradesco Business Intelligence Decisioning Platform) do Banco Bradesco, responsável por fornecer soluções de crédito quase em tempo real, melhora rapidamente a precisão do financiamento de empréstimos pré-aprovados. Além disso, os analistas usam o Databricks SQL para executar consultas e visualizar dados por meio de painéis de inteligência de negócios para que os executivos tomem decisões estratégicas mais inteligentes sobre finanças abertas.

Unificando dados abertos para descobrir novas possibilidades financeiras

Com a arquitetura lakehouse sustentando a plataforma de dados corporativos do Banco Bradesco, eles podem liderar firmemente o setor financeiro da América Latina em um futuro de Open Finance. “O Databricks Lakehouse é um padrão de solução consistente e relevante usado por mais de 200 analistas de dados em 180 casos de uso e cresce à medida que introduzimos mais dados e novas iniciativas de IA”, disse Boareto.

Com mais de 60 pipelines de ETL ativos enviando dados para diferentes iniciativas de IA do Banco Bradesco, sua equipe agora pode construir soluções aproveitando ML a partir de dados financeiros 24 vezes mais rápido, reduzindo o tempo de desenvolvimento de novos aplicativos de 2 dias para menos de 2 horas. E os frutos dessa nova eficiência já estão tendo um impacto significativo nos negócios. Uma dessas soluções acelerou o tempo de análise dos empréstimos dos clientes de meses para minutos, permitindo que a empresa altere os limites de crédito pré-aprovados quase que sob demanda.

O Banco Bradesco tem planos para inovações contínuas em toda a organização usando dados, análises e IA. Com uma plataforma lakehouse moderna e unificada, o Banco Bradesco pode buscar mais formas de extrair insights de seus dados para agregar mais valor ao cliente.