Ir para o conteúdo principal
História de cliente

Apostando em uma melhor tomada de decisões com a IA

O Banco Bradesco utiliza o Assistente de IA da Databricks para uma análise de dados mais produtiva

50%

Economia de tempo ao escrever código

NUVEM: Azure

​​“O Databricks IA Assistant desempenha um papel fundamental no aumento da produtividade. Por meio do desenvolvimento colaborativo e aproveitando o expertise do Assistente de IA, as equipes são cerca de 50% mais rápidas em suas tarefas analíticas e de desenvolvimento.”

— Rafael Forte Araujo Cavalcanti, Diretor de Dados, Analytics e IA, Banco Bradesco

O Banco Bradesco, a terceira maior instituição bancária da América Latina, enfrentava obstáculos de produtividade devido aos longos processos de codificação e depuração. Sua equipe de análise de dados buscava otimizar as operações e democratizar o acesso aos dados para todos os usuários. A implementação do Assistente de IA da Databricks, um assistente baseado em GenAI, revolucionou o fluxo de trabalho, simplificando a criação de códigos, a solução de problemas e a documentação. Possibilitando o uso da linguagem natural, o Assistente de IA da Databricks capacitou usuários não técnicos a contribuir de forma eficaz, resultando em uma redução de 50% no tempo de codificação e em uma significativa redução de custos. Agora, todos os usuários da organização podem extrair facilmente insights valiosos dos dados sem depender excessivamente de suporte da engenharia, promovendo a colaboração e aprimorando a capacidade de tomada de decisão em escala.

A codificação extensa e a depuração criam gargalos na produtividade

O Banco Bradesco tem 99,5 milhões de correntistas e uma força de trabalho de mais de 85.000 funcionários para atendê-los. Mais de 1.000 funcionários trabalham somente na comunidade de análise de dados. Aproveitando essa escala, o Banco Bradesco tem a missão de criar oportunidades para que qualquer pessoa realize seu potencial e contribua para o desenvolvimento sustentável dos negócios e da sociedade.

Pedro Antonio Boareto, Engenheiro de Dados Sênior do Banco Bradesco, é um estrategista de tecnologia para a grande equipe de análise de dados da instituição. Para acompanhar a visão da instituição bancária, sua equipe buscou formas de otimizar o trabalho. “Estávamos enfrentando desafios com o desenvolvimento de códigos complexos e extensos, além de gastar muito tempo em processos de documentação e depuração”, explicou Boareto.

A equipe de análise de dados queria melhorar a produtividade e a precisão enquanto acelerava os insights, usando dados em lote e em streaming. Eles também procuraram democratizar o acesso ao Data Intelligence Platform da Databricks, para que usuários de negócios que não sabiam programar pudessem criar soluções por conta própria. Para alcançar isso, eles utilizaram o Assistente de IA da Databricks, que é baseado em IA generativa e orientado ao contexto.

O Assistente de IA da Databricks ajuda todos os usuários de dados a transformar rapidamente código em insights.

Os mais de 500 usuários atuais que utilizam a Data Intelligence Platform da Databricks no Banco Bradesco, incluindo usuários empresariais não técnicos, podem usar livremente o Assistente de IA, o que facilitou o sucesso em toda a organização.

Corrigir erros e economizar tempo na solução de problemas é uma grande conquista de produtividade para o Banco Bradesco. Fabiano Kenith Seki, Engenheiro de Dados da equipe de análise de dados do Banco Bradesco, atribui ao Assistente de IA da Databricks o mérito por ajudar a organização a identificar e resolver rapidamente erros de codificação. “Ele auxilia na escrita de código, fornecendo explicações e instruções detalhadas em linguagem natural para ajudar a compreender e implementar a funcionalidade desejada. Podemos até instruir o Assistente com linguagem natural para que ele gere o código do zero”, explicou Seki.

Funcionalidades da plataforma como o Delta Live Tables (DLT) e outras capacidades de processamento de engenharia de dados ajudam os usuários a evitar erros e acelerar o desenvolvimento tanto para cenários de dados em batch quanto em streaming. Escrever testes unitários é uma parte importante do processo DevOps, e o Assistente de IA da Databricks pode orientar qualquer usuário na criação de testes para garantir que seu código seja correto e confiável. O mesmo pode ser dito para escrever consultas SQL e conversões de código, pois o Assistente de IA converte código SAS para código Python ou SQL, permitindo que todas as equipes de análise de dados manipulem dados rapidamente. O Assistente também orienta os engenheiros de dados e analistas do Banco Bradesco sobre como documentar seu código de maneira eficaz, permitindo que eles o preparem da melhor forma para a documentação e entregas finais.

“O Assistente de IA fornece orientação durante a experimentação, análise exploratória de dados (EDA) e desenvolvimento de modelos para tarefas discretas de ciência de dados”, acrescentou Thiago Ruiz Aniceto, Engenheiro de Dados do Banco Bradesco. “Isso ajuda na codificação de consultas SQL usando explicações em linguagem natural e na depuração de código. Este suporte capacita os usuários de negócios a criar soluções sem a necessidade de amplo conhecimento de codificação.” Boareto acrescentou: “O Assistente de IA da Databricks otimiza e melhora o código existente, reestruturando-o para melhorar a legibilidade, o desempenho e a facilidade de manutenção. Todos esses recursos significam que mesmo os não programadores podem transformar dados como engenheiros experientes.”

Reduzindo o tempo de codificação pela metade com o Assistente de IA da Databricks

Alessandro Silva, Tech Lead e Engenheiro de Dados do Banco Bradesco, acredita que sua equipe se tornou “muito mais produtiva” desde a utilização da plataforma Databricks. “Com a ajuda do Assistente de IA, conseguimos aumentar a produtividade entre as equipes de engenharia de dados, SQL, análise de BI e ciência de dados. Não apenas resolvemos os desafios de codificação e depuração em geral, mas também melhoramos a sintaxe do código com bibliotecas desconhecidas”, disse Silva. Seki acrescentou: “Através da colaboração e aproveitando o expertise do Assistente de IA, as equipes passaram a ser cerca de 50% mais rápidas em suas tarefas de desenvolvimento e análise”.

Quando questionado sobre o que ele mais gosta dentre as funcionalidades, Aniceto respondeu: “Adoro que o Assistente de IA permita que os usuários aproveitem os dados para a tomada de decisões sem exigir amplo conhecimento técnico. Os recursos de linguagem natural do Assistente preenchem a lacuna entre equipes técnicas e não técnicas.” Agora, o Banco Bradesco se beneficia da colaboração entre uma base de usuários mais ampla, aprimorando as decisões de negócios em toda a organização – tudo sustentado pelo poder da IA generativa.